segunda-feira, 6 de abril de 2009

Amigos de estrada


Nas diversas edições da Mostra muitos grupos por aqui estiveram.
Amigos que vem e vão. Alguns retornam, outros não. Fica sempre a vontade de reunir todos novamente, cada um trazendo suas histórias, suas novidades.
O pouco tempo de todos, as viagens, a modernidade e tantos outros fatores impedem o antigo formato da Mostra de Sertãzoinho, quando os grupos ficavam por aqui cinco, sete dias, em casas que alugávamos para hospedagem e refeitório (a comida da Saura é lembrada em vários cantos do país!).
Hoje o ritmo é outro: chegar, apresentar, partir. Uma passadinha no hotel e, se der, nos restaurantes impessoais e frios, para um rápido jantar sem muita conversa.
Fica a lembrança dos bons momentos, onde todos trabalhávamos imbuidos de um só próposito: fazer acontecer. Sem vaidade pessoal, sem hipocrisia, sem terrorismo. Ficam as amizades espalhadas por aí, onde sempre teremos um porto seguro.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Sempre gostoso lembrar dos momentos de Mostra. Apesar da vida corrida, não tenho dúvidas de que a Mostra de Teatro de Sertãozinho ainda é o ponto ideal para encontrarmos as velhas amizades e para que se faça novas amizades.

    Veja nosso amigo Daniel que já postou no nosso blog e que a amizade se iniciou na Mostra de Teatro de Sertãozinho!!!

    QUE VENHA, PORTANTO, A 23ª MOSTRA DE TEATRO DE SERTÃOZINHO!!!!

    ResponderExcluir
  3. Estas lembranças e a vontade de fazer acontecer novamente é o meu combustível. Eu acredito na velha e boa fórmula da Mostra de Teatro de Sertãozinho. Amizade e cordialidade valem muito mais que prêmios. O tempo é curto mas é intenso. É assim que estamos fazendo nosso teatro, é assim que estamos vivendo a Mostra.

    ResponderExcluir
  4. A Mostra de Sertãozinho é o exemplo de que bons projetos resistem ao tempo porque conta com a perseverança, o trabalho comprometido e apaixonado de quem a faz, em especial meu amigo Beto, que por anos e anos doa seu tempo (seu e-mail, seu telefone e até sua casa) na montagem do festival, mesmo não estando presente na maioria das vezes para receber os confetes porque dá aula a noite.
    Agora estamos somando esforços para voltar ao que nunca devia deixar de ser.

    ResponderExcluir